Centro de Inovação Acate 

Rod. SC-401. km 4 Florianópolis - SC

+55 (48) 9.9149-9489

roberta@aqto.com.br

Copyright 2017 AQTO / Todos os direitos reservados

Quem confia em quem

February 29, 2016

Confiança. Uma palavra recorrente nas organizações, principalmente porque todos sabem que para um negócio ser bem sucedido, os clientes precisam confiar na empresa. Mas e internamente quem confia em quem?

Como coach, com bastante frequência escuto colaboradores que não confiam em seus líderes e líderes que não confiam em suas equipes. E como é trabalhar em um lugar em que a confiança não está presente? Qual o risco para o negócio e o custo para a organização? O que leva um líder a não confiar? E o que leva uma equipe a não confiar nos seus líderes?

Uma premissa básica em qualquer relação é a confiança. Está bem. Todo mundo sabe disso. E porque então nem sempre no mundo do trabalho ela está presente?

Talvez porque nós colocamos a confiança só no outro. Julgamos o que nosso chefe fez ou não fez para eu desconfiar dele. Julgamos os resultados que nossa equipe não entrega e faz com que deixemos de confiar.

E o que eu tenho com isso se as pessoas não fazem por merecer minha confiança?

 

Meu caro, minha cara, comece se perguntado: As pessoas das minhas relações de trabalho confiam em mim? O que eu faço ou não para que elas confiem? E o que posso fazer para ampliar ou gerar confiança no outro?

 

A questão é que o ser humano é recíproco. Ou seja, se eu me encarrego de gerar confiança, em geral o outro também fará o mesmo. Se eu como líder cumpro minhas promessas, sou transparente e claro ao direcionar minha equipe, a tendência é que a equipe faça o mesmo comigo. Se eu delego o trabalho e declaro claramente que confio que a equipe dá conta do recado, em geral isso gera compromisso e bingo: a equipe entrega.  E se eu não fico mudando as prioridades a cada momento, mantendo minhas declarações, isso amplia a confiança.

Se eu como colaborador, entrego meus compromissos, faço pedidos claros, se sou transparente com meu chefe e com meus pares, se me importo com o que importa para os outros e se sou capaz de dar conta do recado, todos tenderão a agir da mesma forma comigo.

 

Essa sempre foi minha experiência como colabora, líder e como consultora. A confiança do outro está em mim.

Então, por que ficar aí se queixando da falta de confiança? O que você fará a respeito?

 

Roberta Perdomo

Coach Ontológico

 

Please reload